Liderança Reciclogênica

  • Tertúlia 5347
  • Data: quinta, 24 de setembro 2020
  • Especialidade: Liderologia
  • Tema central: Homeostático
  • Verbetógrafo: Adelino Denk

A liderança reciclogênica é a capacidade ou a qualidade de a consciência estimular o desenvolvimento de reciclagens intra e extra conscienciais nos grupos intra e extrafísicos próximos, por meio do exemplarismo das autorreciclagens, encorajando a autonomia consciencial e a viragem evolutiva, na contribuição cosmoética ao processo reurbanológico.

Você, leitor ou leitora, elabora o planejamento das autorreciclagens para a qualificação liderológica? Exemplifica autorreciclagens teáticas ao grupo evolutivo?

      En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                             1
                                 LIDERANÇA RECICLOGÊNICA
                                                 (LIDEROLOGIA)


                                                     I. Conformática

             Definologia. A liderança reciclogênica é a capacidade ou a qualidade de a consciência estimular o desenvolvimento de reciclagens intra e extra conscienciais nos grupos intra e extrafísicos próximos, por meio do exemplarismo das autorreciclagens, encorajando a autonomia consciencial e a viragem evolutiva, na contribuição cosmoética ao processo reurbanológico.
             Tematologia. Tema central homeostático.
             Etimologia. O vocábulo líder vem do idioma Inglês, leader, “algo ou alguém que guia, conduz”. Os termos líder e liderança surgiram no Século XX. A palavra pessoal deriva do idioma Latim, personalis, “pessoal”. Apareceu no Século XIII. O prefixo re procede também do idioma Latim, re, “retrocesso; retorno; recuo; repetição; iteração; reforço; intensificação”. O primeiro elemento de composição ciclo provém do idioma Francês, cycle, derivado do idioma Latim, cyclus, “período de anos”, e este do idioma Grego, kyklós, “círculo; roda; esfera”. Surgiu no Século XVIII. O segundo elemento de composição gênico tem conexão com genia, este derivado do idioma Grego, génos, “raça; tronco; família; origem; descendência”.
             Sinonimologia: 01. Liderança recinológica. 02. Liderança recicladora. 03. Liderança renovadora. 04. Liderança autorremissiva. 05. Liderança transformadora. 06. Epicentrismo evolutivo reciclogênico. 07. Administração reciclofílica. 08. Coordenação pró-reciclagens grupais. 09. Liderança recexogênica. 10. Liderança requalificadora.
             Neologia. As 4 expressões compostas liderança reciclogênica, liderança minirreciclogênica, liderança maxirreciclogênica e liderança megarreciclogênica são neologismos técnicos da Liderologia.
             Antonimologia: 1. Liderança antirreciclogênica. 2. Liderança automimética. 3. Liderança robexológica. 4. Liderança antirreciclofílica. 5. Desorganização recinológica. 6. Liderança estagnadora. 7. Liderança antievolutiva entrópica. 8. Liderança consoladora. 9. Liderança desqualificadora.
             Estrangeirismologia: o Recexarium; a neoperformance do líder; o timing do líder na autorreciclagem exemplarista; o principium prioritarius; o turning point evolutivo desencadeado pela reciclagem; o feedback tarístico na qualificação da liderança; o strong profile do líder interassistencial consciente; o mentoring; o know-how reciclogênico.
             Atributologia: predomínio das faculdades mentais, notadamente no autodiscernimento quanto à holomaturidade na liderança cosmoética.
             Megapensenologia. Eis 7 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: Liderar exige reciclagem. Autoliderança: assunção recinológica. Liderança pensênica transforma. Liderologia potencializa reciclogenia. Líder autorreciclogênico assiste. As reciclagens libertam. Autorrecéxis: renovação holopensênica.
             Ortopensatologia. Eis duas ortopensatas, citadas na ordem alfabética, pertinentes ao tema:
             1. “Reciclagem. A primeira, maior e mais útil reciclagem de uma consciência é a qualificação dos seus pensenes”.
             2. “Reciclologia. Toda reciclagem, recéxis ou recin, na intra ou na extrafisicalidade, sem a Cosmoética, é mera burla e inutilidade”.


                                                       II. Fatuística

             Pensenologia: o holopensene pessoal da liderança reciclogênica; o holopensene pessoal reciclofílico; a flexibilidade pensênica na admissão dos erros; a reeducação do materpensene consciencial; o holopensene da autorreciclagem lúcida; o holopensene pessoal das estratégias auto e heteroconscienciométricas; o materpensene pessoal da Liderologia; o holopensene pessoal da 2                                                         En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a holomaturidade evolutiva; o holopensene pessoal da interassistencialidade; o holopensene cosmoético do melhor para todos; o holopensene do sobrepairamento cosmoético; o holopensene pessoal do exemplarismo; o holopensene traforista; o holopensene universalista; os autocriticopensenes; a autocriticopensenidade; os cosmoeticopensenes; a cosmoeticopensenidade; os ortopensenes; a ortopensenidade; os neopensenes; a neopensenidade; os lucidopensenes; a lucidopensenidade; os reciclopensenes; a reciclopensenidade; o holopensene da Evoluciologia.
          Fatologia: a liderança reciclogênica; a qualificação liderológica por meio das autorreciclagens assertivas; a relevância teática da recéxis e da recin; a autenticidade consciencial; a desdramatização dos trafares; a valorização dos trafores; a cosmoética do líder como referência principal nos movimentos reciclogênicos; o exercício lúcido da liderança levando à auto e à heterorreciclagem; a melhoria contínua; o apreço pela autorreflexão; o aprofundamento na autorrealidade evolutiva; a compreensão do nível evolutivo alheio; as autossuperações na convivência diuturna; a proatividade; o megatrafor da tares progressiva; a inteligência evolutiva (IE); a inteligência emocional nos esforços reciclantes; a reciclagem do temperamento; a evitação da atividade profissional antirreciclogênica; a autavaliação detalhada do Conscienciograma; a análise dos indicadores autoconscienciométricos; o planejamento autoconscienciométrico aplicado; a autaferição aprofundada na Consciencioterapia; as oportunidades evolutivas do Curso Conscin-Cobaia Voluntária do Conscienciograma da Associação Internacional de Conscienciometria Interassistencial (CONSCIUS); as influências para evitar mudanças; o autodesconforto inicial com a necessidade de neoposicionamentos cosmoéticos; a autanálise das imaturidades pessoais; as autovitimizações atravancadoras; a omissão deficitária perante às oportunidades de mudança; o autocontrole da emocionalidade exacerbada; a procrastinação intraconsciencial, impedindo avanços recinológicos no grupo; a ansiedade minimizada; a atitude acomodada, esperando o outro tomar a iniciativa; a falta de comprometimento; o aumento da liderança resiliente; a Higiene Consciencial ampliada; a postura sincera quanto ao autoimperdoamento e ao heteroperdoamento; a ressignificação das relações grupocármicas pela vivência do paradigma consciencial; as transformações pessoais profundas; a concessão cosmoética com repercussão no grupo; a liderança na recomposição grupocármica; o desenvolvimento da capacidade de interagir, sem ideologismos; a conexão recinológica contínua predispondo ao alcance da desperticidade; a mudança sistêmica e integrada; a preparação para o autorrevezamento seriexológico; a ancoragem autorreciclogênica; a capacidade reequilibradora diante dos obstáculos; a vontade de mudar; as acareações grupais com a intenção transformadora cosmoética; a autoliderança evolutiva; a coliderança evolutiva; o exemplarismo recinológico; a liberdade decisória; o estímulo à autonomia; o preparo para a liderança interassistencial na Pré-Intermissiologia; a reeducação intraconsciencial, promovendo mudanças no ambiente; o autodesassédio mentalsomático por meio das reciclagens na liderança; a atuação consciente como minipeça do Maximecanismo Multidimensional Interassistencial (MMI); a prioridade das autorreciclagens exemplaristas do líder, contribuindo na reurbanização intrafísica (reurbin).
          Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático na qualificação da liderança reciclogênica; o abertismo consciencial do líder na conquista do amparo extrafísico de função no apoio às autorreciclagens; a tares ao grupo de consciexes do passado; o exemplarismo multidimensional da liderança recicladora; o planejamento na recomposição dos erros holobiográficos; o entrosamento da tenepes com a liderança transformadora; o auto e heterodesassédio na alavancagem da liderança reciclofílica; o extrapolacionismo parapsíquico no desenvolvimento liderológico recinológico; as parassincronicidades promovidas por amparadores extrafísicos; a megaliderança do teleguiado autocrítico; a prevalência do parapsiquismo mentalsomático; a autodefesa energética potencializada em deliberações grupais; a atenção à sinalética energética e parapsíquica pessoal; o equilíbrio entre loc interno e loc externo na atuação parapsíquica do líder interassistencial; a desenvoltura para recuperar a homeostase holossomática; a autodecantação paragenética desencadeada pelo posicionamento liderológico reciclogênico; a preparação pré-intermissiva para os resgates extrafísicos, contribuindo na reurbanização extrafísica (reurbex). En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                               3


                                                      III. Detalhismo

             Sinergismologia: o sinergismo autoliderança recicladora–coliderança interassistencial; o sinergismo Curso Intermissivo (CI)–liderança cosmoética; o sinergismo autopredisposição à reciclagem–disponibilidade interassistencial; o sinergismo liderança-credibilidade; o sinergismo liderança-parapsiquismo; o sinergismo autolucidez–resiliência–liderança reciclogênica.
             Principiologia: o princípio do megafoco recexológico; o princípio de intencionar o melhor para todos; o princípio do posicionamento pró-reciclogênico pessoal; o princípio da verpon; os princípios da Cosmoética norteando a liderança reciclogênica; os princípios evolutivos dos líderes influenciando novos líderes; o princípio do exemplarismo pessoal (PEP); o princípio da descrença (PD) proporcionando ambiente reciclofílico.
             Codigologia: o código de conduta pessoal; o código grupal de Cosmoética (CGC) viabilizando o exercício da liderança reciclogênica; o código pessoal de Cosmoética (CPC) na atuação reciclogênica do líder; o código de prioridades pessoais (CPP); o código de conduta do gestor líder; o código da megafraternidade; o código evolutivo das consciências.
             Teoriologia: a teoria da evolução consciencial; a teoria da recuperação dos cons; a teoria da reciclagem consciencial; a teoria da coevolução; a teoria da recin; a teoria da autossuperação evolutiva; a teoria da recéxis.
             Tecnologia: as técnicas de Higiene Consciencial; as técnicas autoconscienciométricas; a técnica de mais 1 ano de vida intrafísica; a técnica do arco voltaico craniochacral; a técnica da autodefesa energética por meio do EV; a técnica da imobilidade física vígil (IFV); a técnica da Cosmoética Destrutiva; a técnica do conscienciograma; a técnica da conscin-cobaia.
             Voluntariologia: a liderança reciclogênica cosmoética no voluntariado conscienciológico; o voluntariado teático da Conscienciologia sustentando as autorreciclagens; o voluntariado gesconográfico; o voluntariado de líderes interassistenciais; o voluntariado liderado por equipe extrafísica reurbanológica; o voluntariado em instituições de qualificação liderológica; o voluntariado tarístico.
             Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico da Autevoluciologia; o laboratório conscienciológico da Autexperimentologia; o laboratório conscienciológico da Autoconscienciometrologia; o laboratório conscienciológico da Autocosmoeticologia; o laboratório conscienciológico da Automentalsomatologia; o laboratório conscienciológico da Autopesquisologia.
             Colegiologia: o Colégio Invisível da Assistenciologia; o Colégio Invisível da Conscienciometrologia; o Colégio Invisível da Consciencioterapia; o Colégio Invisível da Cosmoeticologia; o Colégio Invisível da Evoluciologia; o Colégio Invisível da Pararreurbanologia; o Colégio Invisível da Recexologia; o Colégio Invisível da Recinologia.
             Efeitologia: os efeitos renovadores da liderança reciclogênica; o efeito desassediador da desdramatização da autovitimização; o efeito da Conscienciometria na atuação do líder recinológico; o efeito cascata do exemplarismo do líder reciclogênico; o efeito das autorreflexões provocando mudanças comportamentais na liderança; o efeito do sobrepairamento cosmoético do líder na predisposição recicladora grupal.
             Neossinapsologia: as neossinapses geradas pelas autorreciclagens; as neossinapses obtidas na liderança reciclogênica cosmoética; as neossinapses geradas pelas neoverpons; as neossinapses necessárias ao exercício da liderança evolutiva; as neossinapses da intercooperação multidimensional; a criação de neossinapses relativas às reciclagens exitosas do líder; as neossinapses geradas pela ampliação cosmovisionária do líder reciclogênico.
             Ciclologia: o ciclo mentalsomático refletir-decidir-reciclar; o ciclo autorreflexão-metarreflexão-recins; o ciclo análise das falhas–análise das causas–proposta de soluções; o ciclo multiexistencial pessoal (CMP) levando ao aprimoramento da liderança reciclogênica; o ciclo teática-verbação; o ciclo recebimento-retribuição; o ciclo recin-recéxis.
             Enumerologia: a autossuperação da autovitimização; a autossuperação da comunicação dúbia; a autossuperação da insegurança; a autossuperação das mágoas; a autossuperação do medo; a autossuperação dos gargalos emocionais; a autossuperação dos interesses egoicos. 4                                                              En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a
          Binomiologia: o binômio liderança reciclogênica–liderança reurbanológica; o binômio recéxis-recin; o binômio autodesassédio-heterodesassédio; o binômio desdramatização-antivitimização; o binômio perdão-libertação; o binômio autopesquisa-autorreciclagem; o binômio admiração-discordância; o binômio autocoerência teática–exemplificação cosmoética.
          Interaciologia: a interação liderança reciclogênica–liderança interassistencial; a interação tenepes-reciclogenia; a interação reciclagem–renovação liderológica; a interação vontade-intencionalidade; a interação loc interno–loc externo; a interação mudança consciencial–líder exemplarista; a interação reciclogenia–aceleração evolutiva.
          Crescendologia: o crescendo das autossuperações dos trafares; o crescendo reflexão do líder–heterorreflexão dos liderados; o crescendo decisão-transformação; o crescendo perdão-recomposição-restauração; o crescendo líder tarístico–líder exemplarista cosmoético; o crescendo evolução do líder–evolução grupal; o crescendo reflexão-recomposição-libertação.
          Trinomiologia: o trinômio lucidez-discernimento-cosmovisão; o trinômio vontade-decisão-renovação; o trinômio egocarma-grupocarma-policarma nas retratações; o trinômio equilíbrio emocional–introspecção consciencial–liderança reciclogênica; o trinômio teática-verbação-exemplarismo; o trinômio autopesquisa-heteropesquisa-multipesquisa; o trinômio acolhimento-orientação-encaminhamento; o trinômio autorreflexão–identificação dos erros–reciclogenia.
          Polinomiologia: o polinômio autopesquisa-autorreciclagem-liderança-interassistencialidade; o polinômio percepção-cognição-lucidez-discernimento-reciclagens-evolução; o polinômio liderança reciclogênica–exemplarismo cosmoético–autodomínio consciencial–verbação interassistencial; o polinômio aproximação-empatia-acolhimento-interassistência; o polinômio liderança recinológica–intelectualidade–interassistencialidade–parapsiquismo; o polinômio autopesquisa–reflexão–visão–liderança reciclofílica.
          Antagonismologia: o antagonismo traforismo / trafarismo; o antagonismo descontrole emocional / pacificação íntima; o antagonismo autassedialidade / ortopensenidade; o antagonismo liderança psicossomática / liderança mentalsomática; o antagonismo iniciativa lúcida / ação inconsciente; o antagonismo líder maxipeça / líder minipeça; o antagonismo círculo vicioso / círculo virtuoso.
          Paradoxologia: o paradoxo de o assistente ser o primeiro a ser assistido; o paradoxo da invisibilidade da liderança reciclogênica assertiva; o paradoxo de os assédios interconscienciais oportunizarem a evolução do líder; o paradoxo da tenepes individual desenvolver a liderança interassistencial.
          Politicologia: a assistenciocracia; a conscienciocracia; a cosmocracia; a cosmoeticocracia; a democracia; a evoluciocracia; a lucidocracia; a meritocracia.
          Legislogia: a lei do maior esforço nas autorreciclagens; a lei da afinidade evolutiva; a lei da empatia; a lei da interassistencialidade; a lei da interdependência consciencial; a lei do aperfeiçoamento contínuo.
          Filiologia: a administrofilia; a assistenciofilia; a autorreciclofilia; a comunicofilia; a decidofilia; a evoluciofilia; a liderofilia; a neofilia; a pesquisofilia.
          Fobiologia: a autopesquisofobia; a autocriticofobia; a decidofobia; a heterocriticofobia; a liderofobia; a neofobia; a recexofobia; a recinofobia.
          Sindromologia: a superação da síndrome da autovitimização; a autossuperação da síndrome do negativismo; a autocura da síndrome da insegurança; a profilaxia da síndrome da dispersão consciencial (SDC); a evitação da síndrome do ansiosismo; a prevenção da síndrome da procrastinação; a erradicação da síndrome da inércia.
          Maniologia: a apriorismomania; a fracassomania; a megalomania; a mania do apego ao status quo; a mania de desistir.
          Mitologia: o mito da liderança enquanto dádiva pessoal; o mito de o líder estar sempre certo; o mito da espera pelo momento perfeito; o mito da mudança de patamar evolutivo sem autorreciclagem; o mito das verdades absolutas; o mito da renovação sem esforço; o mito da mudança autevolutiva sem desassédio.
          Holotecologia: a administroteca; a despertoteca; a epicentroteca; a evolucioteca; a interassistencioteca; a parapercepcioteca; a reurbanoteca. En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                                5
             Interdisciplinologia: a Liderologia; a Autopesquisologia; a Autorrecexologia; a Autorrecinologia; a Conscienciometrologia; a Cosmoeticologia; a Interassistenciologia; a Lucidologia; a Mentalsomatologia; a Paradiplomacia; a Pararreurbanologia.


                                                      IV. Perfilologia

             Elencologia: a conscin reciclogênica; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a conscin enciclopedista.
             Masculinologia: o líder reciclogênico; o acoplamentista; o evoluciente; o agente retrocognitor; o intermissivista; o amparador intrafísico; o atacadista consciencial; o cognopolita; o autodecisor; o compassageiro evolutivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciômetra; o consciencioterapeuta; o conviviólogo; o duplista; o proexólogo; o escritor; o reeducador; o epicon lúcido; o exemplarista; o intelectual; o reciclante existencial; o inversor existencial; o tenepessista; o maxidissidente ideológico; o ofiexista; o parapercepciologista; o projetor consciente; o tertuliano; o teletertuliano; o pesquisador; o verbetólogo; o voluntário; os líderes da Comunidade Conscienciológica Cosmoética Internacional (CCCI).
             Femininologia: a líder reciclogênica; a acoplamentista; a evoluciente; a agente retrocognitora; a intermissivista; a amparadora intrafísica; a atacadista consciencial; a cognopolita; a autodecisora; a compassageira evolutiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciômetra; a consciencioterapeuta; a convivióloga; a duplista; a proexóloga; a escritora; a reeducadora; a epicon lúcida; a exemplarista; a intelectual; a reciclante existencial; a inversora existencial; a tenepessista; a maxidissidente ideológica; a ofiexista; a parapercepciologista; a projetora consciente; a tertuliana; a teletertuliana; a pesquisadora; a verbetóloga; a voluntária; as líderes da Comunidade Conscienciológica Cosmoética Internacional.
             Hominologia: o Homo sapiens leader; o Homo sapiens recyclans; o Homo sapiens cosmoethicus; o Homo sapiens cosmovisiologus; o Homo sapiens despertus; o Homo sapiens evolutiologus; o Homo sapiens interassistentialis; o Homo sapiens reeducator; o Homo sapiens reurbanisatus; o Homo sapiens taristicus.


                                                  V. Argumentologia

             Exemplologia: liderança minirreciclogênica = aquela motivadora de reciclagem superficial, com planejamento insuficiente para a alavancagem evolutiva; liderança maxirreciclogênica
= aquela promotora de reciclagem planejada, com o aprofundamento consciente e cosmoético para a aceleração evolutiva; liderança megarreciclogênica = aquela promotora de reciclagem profunda, com a teática policármica para a evolução reurbanológica.
             Culturologia: a cultura conscienciométrica; a cultura cosmovisiológica; a cultura da Autoliderologia; a cultura da Autorrecinologia; a cultura da inteligência evolutiva; a cultura da interassistencialidade cosmoética; a cultura da reciclogenia; a cultura da Reurbanologia.
             Tabelologia. Sob a ótica da Conscienciometrologia, visando identificar os níveis da qualidade recinológica, a liderança reciclogênica pode ser analisada a partir cotejo com as características da liderança antirreciclogênica, por exemplo, em 30 variáveis, na ordem alfabética:
             Tabela – Cotejo Liderança Reciclogênica / Liderança Antirreciclogênica
       Nº              Liderança Reciclogênica                        Liderança Antirreciclogênica
       01.     Amparadora                                         Assediadora 6                                                         En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a
      Nº          Liderança Reciclogênica                 Liderança Antirreciclogênica
      02.   Autonomista                               Gurulátrica
      03.   Autêntica                                 Corrupta
      04.   Conscienciológica                         Eletronótica
      05.   Cosmoética                                Anticosmoética
      06.   Crítica                                   Acrítica
      07.   Desassediadora                            Perseguidora
      08.   Descrenciológica                          Dogmática
      09.   Empática                                  Indiferente
      10.   Evolutiva                                 Antievolutiva
      11.   Exemplarista                              Dissimulada
      12.   Focada                                    Apriorista
      13.   Impactorápica                             Eufemística
      14.   Inovadora                                 Conservadora
      15.   Interassistencial                         Antiassistencial
      16.   Mentalsomática                            Psicossomática
      17.   Motivadora                                Vitimizadora
      18.   Neoverponológica                          Regressista
      19.   Objetiva                                  Prolixa
      20.   Otimista                                  Pessismista
      21.   Pacificadora                              Competitiva
      22.   Proativa                                  Robotizada
      23.   Proexista                                 Interiorota
      24.   Recinológica                              Mesmexológica
      25.   Reflexiva                                 Dispersiva
      26.   Tarística                                 Taconista
      27.   Teática                                   Teórica
      28.   Traforista                                Trafarista
      29.   Transparente                              Omissa
      30.   Universalista                             Sectária


                                          VI. Acabativa

          Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com a liderança reciclogênica, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
          01. Ancoragem autorreciclogênica: Pararregeneraciologia; Homeostático. En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                                                  7
             02.   Autorreeducação liderológica: Liderologia; Homeostático.
             03.   Coliderança interassistencial: Liderologia; Homeostático.
             04.   Gradiente recinológico: Pararreurbanologia; Homeostático.
             05.   Indicador autoconscienciométrico: Autoconscienciometrologia; Neutro.
             06.   Liderança cosmoética: Cosmoeticologia; Homeostático.
             07.   Liderança estrategista evolutiva: Liderologia; Homeostático.
             08.   Liderologia: Politicologia; Neutro.
             09.   Predisponência à reciclagem: Recexologia; Homeostático.
             10.   Reciclagem do temperamento: Temperamentologia; Homeostático.
             11.   Reciclagem integrada: Recexologia; Homeostático.
             12.   Reciclagem prazerosa: Recexologia; Homeostático.
             13.   Reciclogenia: Autorrecexologia; Homeostático.
             14.   Recin exemplar: Interassistenciologia; Homeostático.
             15.   Recin grupal: Grupocarmologia; Homeostático. A LIDERANÇA RECICLOGÊNICA, COSMOÉTICA E TEÁTICA,
 ALAVANCA A QUALIFICAÇÃO INTERCONSCIENCIAL LIBERTÁRIA, COM O EXERCÍCIO DA TARES, O EXEMPLARISMO
 RECICLOFÍLICO E A VALORIZAÇÃO DOS MEGATRAFORES.
             Questionologia. Você, leitor ou leitora, elabora o planejamento das autorreciclagens para a qualificação liderológica? Exemplifica autorreciclagens teáticas ao grupo evolutivo?
             Bibliografia Específica:
             1. Vieira, Waldo; Léxico de Ortopensatas; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 2 Vols.; 1.800 p.; Vol. II; 1 blog; 652 conceitos analógicos; 22 E-mails; 19 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 17 fotos; glos. 6.476 termos; 1.811 megapensenes trivocabulares; 1 microbiografia; 20.800 ortopensatas; 2 tabs.; 120 técnicas lexicográ ficas; 19 websites; 28,5 x 22 x 10 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; página 1.425.
                                                                                                                   A. D.