Coerência Profissional Invexológica

  • Tertúlia 4797
  • Data: domingo, 24 de março 2019
  • Especialidade: Invexologia
  • Tema central: Homeostático
  • Verbetógrafo: Lara Ribeiro

A coerência profissional invexológica é a qualidade ou estado de coesão, nexo ou conformidade entre a escolha ou mudança de carreira e a aplicação da técnica da inversão existencial pelo jovem, moça ou rapaz, priorizando a assistencialidade e almejando construir pé-de-meia financeiro, aspecto chave para a conquista da condição de pesquisador independente e de assistente full time.

Você, leitor ou leitora, já refletiu sobre os motivos pelos quais fez a escolha da profissão? Qual o grau de coerência da atividade remunerada atual com os próprios valores intraconscienciais?

      COERÊNCIA            PROFISSIONAL INVEXOLÓGICA
                                         (INVEXOLOGIA)


                                           I. Conformática

          Definologia. A coerência profissional invexológica é a qualidade ou estado de coesão, nexo ou conformidade entre a escolha ou mudança de carreira e a aplicação da técnica da inversão existencial pelo jovem, moça ou rapaz, priorizando a assistencialidade e almejando construir pé-de-meia financeiro, aspecto chave para a conquista da condição de pesquisador independente e de assistente full time.
          Tematologia. Tema central homeostático.
          Etimologia. O vocábulo coerência vem do idioma Latim, cohaerentia, “conexão; coesão”, de cohaerere, “estar ligado; junto”. Surgiu no Século XVII. O termo profissão deriva também do idioma Latim, professio, “ação de declarar; declaração; manifestação; promessa; anúncio; ação de professar, de ensinar; profissão; exercício; ocupação; emprego”. Apareceu no Século XIII. A palavra profissional surgiu em 1803. O vocábulo inversão procede do mesmo idioma Latim, inversio, “inversão; transposição em retórica; ironia; anástrofe; alegoria”, de invertere, “virar; voltar o avesso; revolver; derrubar; deitar abaixo; inverter; transtornar”. Apareceu no Século XIX. O termo existencial provém do idioma Latim Tardio, existentialis, “existencial; relativo ao aparecimento”, de existere, “aparecer; nascer; deixar-se ver; mostrar-se; apresentar-se; existir; ser; ter existência real”. Surgiu no mesmo Século XIX. O elemento de composição logia vem do idioma Grego, lógos, “Ciência; Arte; tratado; exposição cabal; tratamento sistemático de 1 tema”.
          Sinonimologia: 1. Harmonia profissional invexológica. 2. Escolha lúcida da profissão pelo inversor. 3. Sensatez profissional invexológica. 4. Adequação profissional invexológica. 5. Congruência profissional invexológica. 6. Pragmatismo profissional invexológico.
          Neologia. As 4 expressões compostas coerência profissional invexológica, coerência profissional invexológica iniciante, coerência profissional invexológica intermediária e coerência profissional invexológica avançada são neologismos técnicos da Invexologia.
          Antonimologia: 1. Incoerência profissional invexológica. 2. Desarmonia profissional invexológica. 3. Escolha precipitada da profissão pelo inversor. 4. Insensatez profissional invexológica. 5. Entropia profissional invexológica. 6. Assédio na vida profissional do inversor.
          Estrangeirismologia: o labor cosmoético do inversor; o know how invexológico e tecnicista na tomada de decisões; os free-lancers do inversor; a network do inversor; o curriculum vitae do inversor; o Curriculum Lattes do inversor; o PhD do inversor; o honors degree do inversor; o fellowship do inversor; o timing decisivo na vida do inversor; o strong profile do inversor; o whole pack invexológico; o assistente full time.
          Atributologia: predomínio das faculdades mentais, notadamente do autodiscernimento quanto ao maxiplanejamento invexológico.


                                             II. Fatuística

          Pensenologia: o holopensene pessoal da invexibilidade; o materpensene inversivo; a pensenidade coerente do inversor existencial na escolha profissional; o holopensene de cada profissão; o holopensene das universidades; os ortopensenes; a ortopensenidade; os proexopensenes do inversor; a proexopensenidade; o pensene profilático; os reciclopensenes; a reciclopensenidade; o holopensene do Curso Intermissivo (CI).
          Fatologia: a coerência profissional invexológica; a assertividade profissional do inversor; a Cosmoética profissional do inversor; o timing da decisão da carreira profissional; a precisão cirúrgica profissional do inversor existencial; a adolescência profissionalmente produtiva; as várias possibilidades homeostáticas de escolhas profissionais; a aplicação prática precoce do autoconhecimento; o início precoce do poliglotismo; a polivalência do intermissivista; a automotivação espontânea pela assertividade; a Cosmoética na condição de bússola na tomada de decisões; a valorização máxima do tempo intrafísico sob a ótica da profissão; a aplicação da tridotação consciencial na escolha da carreira profissional; o trafor da priorização; a autorganização do inversor; o desassédio na vida profissional do inversor. a reciclagem de hábitos imaturos frente a neodesafios; a real função da profissão pela ótica da invéxis; o fato de levar a vida de eito como lema do inversor existencial; o maxiplanejamento invexológico contribuindo à pacificação íntima; a antecipação da fase executiva facilitada através da coerência profissional; as correções de rota profissionais visando à proéxis; as decepções na carreira profissional catalisando o amadurecimento do inversor; as doenças ocupacionais como alertas ao inversor; a realização profissional da conscin potencializando as demais áreas da vida; a saída da casa dos pais; a preferência pelo exercício da tares ao escolher a profissão; o curso técnico; a faculdade; o mestrado; o doutorado; a formação acadêmica em outro país; o empreendedorismo do inversor; o academicismo desviando inversores das autoproéxis; os reencontros de destino ao fazer escolha profissional assertiva; o domínio gradual das finanças; o cálculo precoce do quanto o inversor precisa trabalhar para ter independência financeira; a independência financeira; o timing da parada da atividade profissional remunerada; a conquista da bilibertação inversora; a sensação de ser completista em areas do whole pack invexológico; a conquista da autonomia intraconsciencal; a carreira evolutiva.
          Parafatologia: a vivência do estado vibracional (EV) profilático em todos os momentos da vida profissional; a sinalética energética e parapsíquica chanceladora nas decisões profissionais; o amparo extrafísico de função rotineiro; os insights pacificadores da rotina laboral; a visão multidimensional aplicada na rotina profissional; a liderança multidimensional exercida pelo inversor ou inversora; o ritmo holossomático; a doação energética aos assistidos durante o exercício da profissão; a homeostase energética dos ambientes profissionais; o desassédio grupal por meio do inversor; a recuperação de cons através das ações invexológicas rotineiras; as retrocognições reforçando as decisões pessoais; a Ficha Evolutiva Pessoal (FEP) qualificada pela atividade profissional.


                                          III. Detalhismo

          Sinergismologia: o sinergismo tecnicidade-pragmatismo; o sinergismo estudo-criticidade; o sinergismo juventude-produtividade; o sinergismo juventude-coerência; o sinergismo invéxis-proéxis; o sinergismo escolha da profissão–maxiplanejamento invexológico; o sinergismo inversor-profissional-professor-assistente.
          Principiologia: o princípio da descrença (PD); o princípio “se não presta, não presta mesmo”; o princípio de ninguém evoluir sozinho; o princípio do aproveitamento máximo do tempo intrafísico.
          Codigologia: o código pessoal de Cosmoética (CPC); o código grupal de Cosmoética (CGC).
          Tecnologia: a técnica da inversão existencial; as técnicas para escolha da carreira profissional; as técnicas de conscienciometria.
          Voluntariologia: a tripla jornada profissão–educação formal–voluntariado; o voluntariado na condição de fonte de aprendizados para a profissão.
          Laboratoriologia: o laboratório conscienciológico da Autoproexologia; o laboratório conscienciológico da Autorganizaciologia; o laboratório conscienciológico Serenarium; o laboratório conscienciológico da imobilidade física vígil (IFV); o labcon pessoal.
          Efeitologia: o efeito da pacificação íntima perante as escolhas cosmoéticas; o efeito de não precisar de aprovação social e certificados ratificadores; o efeito potencializador das ideias inatas; o efeito autopacificador da remuneração justa ao trabalho; o efeito da condição libertária de pesquisador independente; o efeito da condição libertária de assistente full time; o efeito da dedicação total à proéxis; o efeito da megagescon.
          Ciclologia: o ciclo assim-desassim; o ciclo timing da escolha profissional–timing do início do labor–timing da parada; o ciclo timing de plantio–timing da colheita; o ciclo circadiano; o ciclo manhã-tarde-noite-madrugada; o ciclo existencial coerente; os ciclos do maxiplanejamento invexológico; o ciclo fase preparatória–fase executiva.
          Binomiologia: o binômio jovem inversor–pragmatismo evolutivo; o binômio invéxis ginossomática–capacitação profissional; o binômio migração geográfica–encontro profissional; o binômio desinibição cosmoética–oportunidades profissionais; o binômio coerência profissional invexológica–estudos na medida certa; o binômio dedicação-doação; o binômio sensatez profissional invexológica–amparo de função.
          Interaciologia: a interação inversor-família; a interação professor-aluno; a interação patrão-empregado; a interação conscin profissional–amparo de função; a interação fornecedor-cliente; a interação pensene-Cosmoética; a interação autoconfiança–remuneração salarial; a interação investimentos–pé-de-meia financeiro.
          Crescendologia: o crescendo jovem maduro–jovem inversor; o crescendo colega de profissão–assistido em potencial; o crescendo sonho profissional–projeto profissional; o crescendo dúvida–decisão técnica–amparo–pacificação íntima; o crescendo fazer com o pé nas costas–enfrentar desafios diários; o crescendo estudos diários–criticidade qualificada; o crescendo oportunidades profissionais–oportunidades interassistenciais; o crescendo pensenes-ortopensenes.
          Trinomiologia: o trinômio motivação-trabalho-lazer; o trinômio poder-prestígio-posição; o trinômio diploma-currículo-carreira; o trinômio inversor-profissional-assistente; o trinômio profissional-voluntário-docente; o trinômio coerência-escolhas-compléxis; o trinômio escolhas-coerência-felicidade; o trinômio carreira–qualificação–produtividade sadia; o trinômio conhecimento-habilidades-atitude.
          Polinomiologia: o polinômio conscin-inversor-profissional-proexista; o polinômio inversor–profissão–assistência–valores pessoais; o polinômio salário–análise–investimento–pé-demeia financeiro; o polinômio salário-investimentos-realizações-felicidade; o polinômio oferta-reflexão-decisão-coerência; o polinômio estudos-pesquisa-gescon-tares; o polinômio decisão–autabsolutismo–saída da casa dos pais–independência–autocoerência.
          Antagonismologia: o antagonismo botar lenha na fogueira / promover a tares; o antagonismo cobranças excessivas / compreensão constante; o antagonismo preguiça / proatividade; o antagonismo pobreza / riqueza; o antagonismo dúvidas mortificadoras / certezas íntimas.
          Paradoxologia: o paradoxo de a aposentadoria poder representar mais trabalho; o paradoxo da maturidade precoce.
          Politicologia: a tecnocracia; a lucidocracia; a meritocracia.
          Legislogia: a lei do maior esforço para atingir a coerência profissional invexológica.
          Filiologia: a neofilia; a coerenciofilia; a invexofilia; a intrafisicofilia; a amparofilia; a proexofilia; a laborfilia; a intelectofilia; a autocriticofilia; a assistenciofilia; a reciclofilia.
          Fobiologia: a decidofobia; a errofobia; a fobia de sair de casa; a fobia às mudanças; a neofobia; a sociofobia; a fobia a lidar com dinheiro; a fobia às responsabilidades.
          Sindromologia: a síndrome do impostor; a síndrome de Poliana; a síndrome de Cassandra; a síndrome do sexo frágil; a síndrome do ninho vazio; a síndrome do ostracismo; a síndrome do pensamento acelerado; a síndrome de Peter Pan.
          Maniologia: a ludomania; a mania de viver no niilismo; a mania de viver sob ótica trafarista; a mania de “pagar para ver”; a mania de “pagar para não se aborrecer”.
          Mitologia: o mito de o dinheiro trazer felicidade; o mito de o dinheiro não ser importante; o mito de investimento ser para os ricos; o mito de os ricos serem más pessoas; o mito da garantia financeira através dos estudos convencionais.
          Holotecologia: a consciencioteca; a proexoteca; a invexoteca; a pacificoteca; a traforoteca; a tecnoteca; a parapsicoteca; a parapercepcioteca.
          Interdisciplinologia: a Invexologia; a Conscienciologia; a Proexologia; a Retribuiciologia; a Intrafisicologia; a Pacifismologia; a Traforologia; a Tecnologia; a Parapercepciologia; a Conscienciometrologia.


                                          IV. Perfilologia

         Elencologia: a conscin lúcida.
         Masculinologia: o inversor coerente; o inversor tecnicista; o inversor investidor; o profissional coerente; o estudante; o empregado; o professor; o chefe; o patrão; o mestre; o doutor; o empreendedor; o escritor; o pesquisador independente; o completista.
         Femininologia: a inversora coerente; a inversora tecnicista; a inversora investidora; a profissional coerente; a estudante; a empregada; a professora; a chefe; a patroa; a mestre; a doutora; a empreendedora; a escritora; a pesquisadora independente; a completista.
         Hominologia: o Homo sapiens inversor; o Homo sapiens intermissivus; o Homo sapiens professionalis; o Homo sapiens autolucidus; o Homo sapiens autocriticus; o Homo sapiens prioritarius; o Homo sapiens megafocus; o Homo sapiens laboriosus; o Homo sapiens determinator; o Homo sapiens proexologus; o Homo sapiens autodidacta; o Homo sapiens voluntarius.


                                        V. Argumentologia

         Exemplologia: coerência profissional invexológica iniciante = a manifesta nas primeiras escolhas profissionais do inversor, de caráter intuitivo; coerência profissional invexológica intermediária = a manifesta nas escolhas na pós-adolescência, pautadas no maxiplanejamento invexológico; coerência profissional invexológica avançada = a manifesta nas escolhas na adultidade, fazendo a manutenção lúcida de posturas congruentes com o foco da proéxis.
         Culturologia: a cultura do academicismo; a cultura intelectual; a cultura profissional; a cultura invexológica; a cultura conscienciológica; a cultura assistencial; a cultura religiosa.
          Tecnologia. Eis, em ordem alfabética, por exemplo, 11 técnicas empregadas na escolha da carreira profissional passíveis de levar a conscin à coerência laboral invexológica:
         01. Entrevista com profissionais da carreira escolhida.
          02. Lista de profissões cosmoéticas.
          03. Mapeamento de traços pessoais.
          04. Mapeamento de valores intraconscienciais.
         05. Maxiplanejamento invexológico.
          06. Psicometria de objetos e locais relativos à profissão escolhida.
          07. Rememoração de projeções.
          08. Técnica da autorreflexão de 5 horas.
          09. Técnica da madrugada.
          10. Teste vocacional offline personalizado.
          11. Teste vocacional online.
         Tipologia. Sob a ótica da Invexologia, eis, em ordem lógica, 3 grupos de atividades profissionais classificadas de acordo com a autolucidez quanto à coerência profissional invexológica:
         A.  Evitáveis:
         1.  Artes.
         2.  Carreira militar.
         3.  Carreira policial.
         4.  Política profissional.
         5.  Profissão de modelo publicitário.
           B. Provisórias (devendo ser exercidas por tempo determinado e observando os aspectos cosmoéticos):
           1. Atividades básicas: a exemplo de atendente, operador de telemarketing, vendedor em shopping center, recepcionista.
           2. Estágios remunerados: o aprendizado enquanto jovem.
           3. Primeiro emprego: os bicos; a irrelevância da formação acadêmica.
           C. Prioritárias (para ter continuidade, exigindo investimento intelectual e neo-habilidades):
           1.  Ciências da Natureza.
           2.  Ciências da Saúde.
           3.  Docência e Educação.
           4.  Pesquisa científica.


                                                  VI. Acabativa

           Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com a coerência profissional invexológica, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens, interessados:
           01. Bilibertação inversora: Invexologia; Neutro.
           02. Completismo existencial diário: Autoproexologia; Homeostático.
           03. Coerência invexológica: Invexologia; Homeostático.
           04. Coerenciologia: Holomaturologia; Homeostático.
           05. Conscin vestibulanda: Intrafisicologia; Neutro.
           06. Crescendo do autoprotagonismo evolutivo: Autoliberologia; Homeostático.
           07. Escolha da carreira profissional: Proexologia; Neutro.
           08. Intelectualidade adolescente: Parageneticologia; Homeostático.
           09. Invexometria diária: Invexometrologia; Homeostático.
           10. Invexopensene: Materpensenologia; Homeostático.
           11. Maxiplanejamento invexológico: Invexologia; Homeostático.
           12. Papel social: Sociologia; Neutro.
           13. Proatividade invexológica: Invexologia; Homeostático.
           14. Profissional dificultoso: Conviviologia; Nosográfico.
           15. Whole pack invexológico: Invexologia; Homeostático.
   A COERÊNCIA PROFISSIONAL INVEXOLÓGICA É CONDIÇÃO CONQUISTADA PELA CONSCIN POR MEIO DO TECNICISMO E DO PRAGMATISMO COSMOÉTICOS, GERANDO
 FRUTOS OTIMIZADORES DO COMPLETISMO EXISTENCIAL.
           Questionologia. Você, leitor ou leitora, já refletiu sobre os motivos pelos quais fez a escolha da profissão? Qual o grau de coerência da atividade remunerada atual com os próprios valores intraconscienciais?
           Bibliografia Específica:
           1. Colpo, Filipe; Fundamentos do Maxiplanejamento Invexológico; Artigo; Anais do X Congresso Internacional de Inversão Existencial; Foz do Iguaçu, PR; 16-19.07.12; Conscientia; Revista; Trimestral; Vol. 15; N. 3; Seção: Temas da Conscienciologia; 1 E-mail; 22 enus.; 1 nota; 10 refs.; Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC); Foz do Iguaçu, PR; Julho-Setembro, 2011; páginas 423 a 443.
           2. Idem; Invexograma: Auto-Avaliação da Invéxis; Artigo; Conscientia; Revista; Trimestral; Vol. 11; N. 6; Suplemento 2; 3 enus.; 1 tab.; 6 refs.; Associação Internacional do Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC); Foz do Iguaçu, PR; Brasil; Julho, 2007; páginas 77 a 81
           3. Nonato, Alexandre; et al.; Inversão Existencial: Autoconhecimento, Assistência e Evolução desde a Juventude; pref. Waldo Vieira; 304 p.; 70 caps.; 17 E-mails; 62 enus; 16 fotos; 5 microbiografias; 7 tabs.; 17 websites; glos. 155 termos; 376 refs.; 1 apênd.; alf.; 23 x 16 cm; br.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2011; páginas 145 e 146 e 178 a 180
           4. Vieira, Waldo; Manual da Proéxis: Programação Existencial; revisores Alexander Steiner; Cristiane Ferraro; & Kátia Arakaki; 174 p.; 40 caps.; 32 E-mails; 86 enus.; 1 foto; 1 microbiografia; 5 websites; 17 refs.; alf.; 21 x 14 cm; br.; 3a Ed.; Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 2003; páginas 23, 24 e 42.
                                                                                                                 L. R. C.