Autodesenvolvimento Invexológico Projetivo

  • Tertúlia 5608
  • Data: sábado, 12 de junho 2021
  • Especialidade: Invexologia
  • Tema central: Homeostático
  • Verbetógrafo: Jarbas Barros

O autodesenvolvimento invexológico projetivo é o trabalho precoce de adiantamento sistemático do Projectarium pessoal, objetivando acelerar a expansão permanente da autoprojetabilidade consciencial e energética evolutiva, realizado pelo inversor ou inversora existencial.

Você, leitor ou leitora, na condição de inversor ou inversora, possui cláusula proexológica relacionada ao autodesenvolvimento da projetabilidade lúcida? Quais ações vem promovendo para otimizar o desenvolvimento do parapsiquismo sadio?

      En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                              1
             AUTO DESE NVO LVI MEN TO I NVEXO LÓ G ICO                     PROJETIVO
                                                 (INVEXOLOGIA)


                                                     I. Conformática

             Definologia. O autodesenvolvimento invexológico projetivo é o trabalho precoce de adiantamento sistemático do Projectarium pessoal, objetivando acelerar a expansão permanente da autoprojetabilidade consciencial e energética evolutiva, realizado pelo inversor ou inversora existencial.
             Tematologia. Tema central homeostático.
             Etimologia. O primeiro elemento de composição auto vem do idioma Grego, autós, “eu mesmo; por si próprio”. O prefixo des deriva do idioma Latim, dis ou de ex, “negação; oposição; falta; separação; divisão; aumento; reforço; intensidade; afastamento; supressão”. O vocábulo envolver procede também do idioma Latim, involvere, “rolar sobre; enrolar; enroscar; esconder”. Surgiu no Século XIV. O sufixo mento provém do idioma Latim Vulgar, mentu, e é formador de substantivos derivados de verbos. O termo desenvolvimento apareceu no Século XV. A palavra inversão vem do idioma Latim, inversio, “inversão; transposição em retórica; ironia; anástrofe; alegoria”, de invertere, “virar; voltar o avesso; revolver; derrubar; deitar abaixo; inverter; transtornar”. Surgiu no Século XIX. O vocábulo existencial deriva do idioma Latim Tardio, existentialis, “existencial; relativo ao aparecimento”, de existere, “aparecer; nascer; deixar-se ver; mostrar-se; apresentar-se; existir; ser; ter existência real”. Apareceu no mesmo Século XIX. O segundo elemento de composição logia procede do idioma Grego, lógos, “Ciência; Arte; tratado; exposição cabal; tratamento sistemático de 1 tema”.
             Sinonimologia: 1. Desenvolvimento da autoprojetabilidade na invéxis. 2. Autodesenvolvimento projetivo do inversor.
             Neologia. As 3 expressões compostas autodesenvolvimento invexológico projetivo, autodesenvolvimento invexológico projetivo inicial e autodesenvolvimento invexológico projetivo avançado são neologismos técnicos da Invexologia.
             Antonimologia: 1. Autodesenvolvimento recexológico projetivo. 2. Estagnação projeciológica do inversor.
             Estrangeirismologia: a máxima nemo liber est qui corpori servit convergente com a proposta libertária da invéxis; o modus raciocinandi ortoprojeciogênico; o desenvolvimento técnico imberbe do modus operandi do Projectarium pessoal; o entendimento do crescendum do autodesenvolvimento projetivo; a thoroughness projeciográfica; a hiperaceleração precoce equilibrada do Projectarium pessoal.
             Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscernimento quanto ao desenvolvimento cosmoético da autoprojetabilidade.
             Megapensenologia. Eis 3 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: – Autoprojetabilidade madura assiste. Invéxis qualifica projeções. Autoprojetabilidade: meta invexológica.


                                                       II. Fatuística

             Pensenologia: o holopensene pessoal precoce da racionalidade; a otimização do holopensene pessoal; os ortopensenes; a ortopensenidade; os invexopensenes; a invexopensenidade; os prioropensenes; a prioropensenidade; o holopensene projeciográfico ampliando a projetabilidade; a retilinearidade pensênica na juventude; a autovigilância pensênica; a autopensenização atilada à multidimensionalidade pessoal; a autoincorruptibilidade pensênica qualificando as projeções conscienciais (PCs) e energéticas.
             Fatologia: o autodesenvolvimento invexológico projetivo; a invexibilidade proexogênica; a logicidade projeciogênica precoce; a assunção antecipada da Projeciologia enquanto megafoco interassistencial; a antipseudoinvéxis; o porão consciencial; as crises de crescimento; os pe2                                                           En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a ríodos sem projeção consciencial lúcida desencadeados pelo contexto intrafísico ainda em processo de assentamento; o cuidado com a saúde mental desde a juventude; o equilíbrio psicoemocional; a inteligência técnica precoce; a reflexão acerca da utilidade evolutiva da projeção consciencial; a precocidade relacionada à autopesquisa da projetabilidade lúcida (PL); o ato de cuidar da vida somática (base) para construir a possibilidade da assistência extrafísica consistente; as metodologias pessoais de desenvolvimento projetivo; o anticabotinismo do projetor; a autocrítica quanto às experiências projetivas pessoais; a autorganização consciencial; a casa organizada; a instalação de campo positivo dentro da própria residência; a maturidade projeciológica antecipada; o aproveitamento da oportunidade pelo jovem com facilidade para se projetar; a otimização máxima da vida desde a juventude ampliando as autoprojeções qualitativamente; o aproveitamento precoce das projeções vexaminosas para as autorrecins; a extração do porão consciencial qualificando as autoprojeções; o relacionamento sadio monogâmico; a autodisciplina no desenvolvimento parapsíquico; o comedimento quanto à própria capacidade parapsíquica; a priorização do prioritário intrafísico otimizando as vivências extrafísicas; o registro detalhista e sistemático precoce dos experimentos projetivos catalisando a produção de gescons e desenvolvimento projetivo; o ideário inato inversivo; a priorização de autoortoprojeções na juventude; o sobrepairamento resolutivo; o fato de os primeiros experimentos projetivos poderem funcionar enquanto experimento de autocientificidade prática na autopesquisa multidimensional.
          Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; a autopesquisa extrafísica por meio da otimização da autoinvexibilidade; a autodisciplina no autodesenvolvimento energoparapsíquico; a inteligência projeciológica imberbe; as ideias inatas projetivas; a residência energeticamente blindada; a experimentação da volitação rápida lúcida na juventude; o desenvolvimento precoce do parapsiquismo desencadeado pela autexperimentação projetiva; a aproximação ao amparo extrafísico de função por meio dos registros e publicações técnicas; a autopesquisa técnica conduzindo ao contato direto com o amparo extrafísico pessoal; a autocomprovação multidimensional precoce; a promoção da autoconscientização multidimensional (AM); a inversão assistencial potencializada pela autoprojetabilidade precoce; o autodesassédio por meio de projeções desassediadoras; a tares impactoterápica dos amparadores extrafísicos auxiliando a sanar imaturidades do projetor inexperiente; a compreensão da realidade consciencial multidimensional vivenciada precocemente por meio das autoprojeções; a vivência objetiva precoce de contato com o amparo extrafísico de função; a vivência da assistência extrafísica explicitando a realidade multidimensional; a possibilidade de entrevista extrafísica com Serenão.


                                           III. Detalhismo

          Sinergismologia: o sinergismo inversão da maturidade–autodesenvolvimento parapsíquico sadio; o sinergismo autodisciplina-autodeterminação-continuísmo catalisando o autodesenvolvimento projetivo do inversor.
          Principiologia: o princípio da interassistencialidade; o princípio da priorização evolutiva.
          Tecnologia: a técnica da invéxis; as técnicas energéticas aplicadas em série temporal; o uso e a criação de neotécnicas desde a juventude a partir do entendimento dos princípios autoprojeciogênicos; a técnica da imobilidade física vígil (IFV);.
          Voluntariologia: o voluntariado na Associação Internacional de Inversão Existencial (ASSINVÉXIS).
          Laboratoriologia: a intraconsciencialidade enquanto principal laboratório consciencial de autodesenvolvimento parapsíquico; o laboratório conscienciológico da Autorganizaciologia; as gescons projeciológicas do inversor resultantes do labcon pessoal projetivo.
          Enumerologia: o gosto inato invexológico pela (neo)tecnicidade; o gosto inato invexológico pela intelectualidade; o gosto inato invexológico pela autocientificidade; o gosto inato invexológico pela sistematização dos autexperimentos; o gosto inato invexológico pelos registros parapsíquicos técnicos; o gosto inato invexológico pela docência conscienciológica; o gosto inato invexológico pela escrita técnica tarística. En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                                   3
             Binomiologia: a evitação do binômio autoprojetabilidade–porão consciencial; a profilaxia do binômio autoprojetabilidade-imaturidade.
             Interaciologia: a interação com as consciências extrafísicas amparadoras; as interações interassistenciais extracorpóreas.
             Crescendologia: o crescendo da autoortoprojetabilidade lúcida.
             Antagonismologia: o antagonismo disciplina energética / procrastinação energética; o antagonismo labilidade parapsíquica / equilíbrio parapsíquico.
             Paradoxologia: o paradoxo de o domínio da vida intrafísica poder ser fator essencial à dedicação assistencial extrafísica.
             Legislogia: a lei do maior esforço evolutivo aplicada desde a juventude.
             Filiologia: a pesquisofilia; a projeciofilia; a autodisciplinofilia; a tecnofilia; a metodofilia; a registrofilia; a experimentofilia projeciológica precoce.
             Fobiologia: a invexofobia; a recinofobia; a maturofobia; a proexofobia.
             Sindromologia: a síndrome do porão consciencial; a síndrome do Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) sendo gargalo para o desenvolvimento projetivo e energético.
             Holotecologia: a projecioteca; a invexoteca; a holomaturoteca; a intermissioteca; a assistencioteca; a autexperimentoteca; a amparoteca.
             Interdisciplinologia: a Invexologia; a Autoparapercepciologia; a Autoprojeciologia; a Autorganizaciologia; a Autovoliciologia; a Holomaturologia; a Antecipaciologia; a Duplologia; a Evoluciologia; a Inatologia.


                                                      IV. Perfilologia

             Elencologia: a conscin lúcida desde a juventude; a consciex amparadora de função; a consciex assistível; a consciex assistida; a família.
             Masculinologia: o inversor existencial; o inversor-projetor-autor de obras projeciológicas; o agente retrocognitor inato; o jovem amparador intrafísico; o jovem autodecisor; o jovem intermissivista; o jovem cognopolita; o jovem duplista; o jovem proexista; o jovem escritor; o jovem tenepessista; o jovem parapercepciologista; o jovem pesquisador; o jovem projetor consciente; o jovem sistemata; o jovem voluntário; o jovem centrado; o jovem maduro; o jovem equilibrado; o jovem professor de projeção lúcida; o jovem cientista da Projeciologia; o jovem homem de ação; o futuro ofiexista.
             Femininologia: a inversora existencial; a inversora-projetora-autora de obras projeciológicas; a agente retrocognitora inata; a jovem amparadora intrafísica; a jovem autodecisora; a jovem intermissivista; a jovem cognopolita; a jovem duplista; a jovem proexista; a jovem escritora; a jovem tenepessista; a jovem parapercepciologista; a jovem pesquisadora; a jovem projetora consciente; a jovem sistemata; a jovem voluntária; a jovem centrada; a jovem madura; a jovem equilibrada; a jovem professora de projeção lúcida; a jovem cientista da Projeciologia; a jovem mulher de ação; a futura ofiexista.
             Hominologia: o Homo sapiens inversor; o Homo sapiens projector; o Homo sapiens orthopensenicus; o Homo sapiens organisator; o Homo sapiens disciplinatus; o Homo sapiens determinator; o Homo sapiens scientificus; o Homo sapiens technicus; o Homo sapiens praecox; o Homo sapiens scriptor.


                                                  V. Argumentologia

             Exemplologia: autodesenvolvimento invexológico projetivo inicial = aquele da vivência basilar do crescendo projeciogênico focado na produção dos parafenômenos recém-descobertos; 4                                                          En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a autodesenvolvimento invexológico projetivo avançado = aquele da vivência da projetabilidade lúcida passível de ampliar a automegacognição inversiva.
          Culturologia: a cultura invexológica; a cultura projeciológica.
          Precocidade. Segundo a Invexologia, é mais relevante vivenciar na prática a precocidade quanto à priorização evolutiva da manifestação da holomaturidade, homeostase holossomática, saúde consciencial, retilinearidade pensênica e autorganização funcional à proéxis evitando a empolgação superficial, com o “fenômeno pelo fenômeno”. Compreender o conteúdo dos fenômenos parapsíquicos e os reflexos assistenciais decorrentes é priorizar a funcionalidade evolutiva.
          Procedimentos. De acordo com a Autexperimentologia, eis, por exemplo, em ordem alfabética, 8 fatores basilares a serem considerados pela conscin jovem inversora, ao procurar desenvolver a autoprojetabilidade lúcida:
          1. Autodisciplina: o continuísmo; a autodeterminação; a perseverança; o hábito; o crescendum permanente.
          2. Autorganização: o planejamento; a rotina útil; o gerenciamento do tempo; as metas.
          3. Energias: o trabalho diário com o energossoma; os despertamentos holochacrais; a blindagem da alcova; o estado vibracional disciplinado.
          4. Estudo: a aquisição de conhecimento; a leitura dos tratados temáticos; as técnicas; os cursos de Projeciologia e Invexologia; a autorreflexão diária.
          5. Interassistencialidade: as primeiras injunções assistenciais fora do corpo; os acoplamentos com os amparadores extrafísicos e os assistidos; as exteriorizações bioenergéticas; os arco-voltaicos craniochacrais extracorpóreos; as primeiras vivências desassediadoras.
          6. Priorização: o grau autopriorológico no contexto evolutivo, intra e extrafísico atual; a natureza das cláusulas da autoproéxis.
          7. Projeciografia: a tecnicidade; a autoparacientificidade; o detalhismo; a observação; o relato; a hipótese; a autorreplicabilidade; os aprendizados; a neoteoria; a neotécnica; o método científico longitudinal; a noção de causalidade; a série temporal.
          8. Vontade: o interesse; o elã; o entusiasmo; a disposição; a saturação holopensênica; o megafoco; o otimismo; o holopensene exaustivo; a automotivação.
          Qualificação. À luz da Invexologia, eis por exemplo, em ordem alfabética, 9 elementos mais complexos, prioritários para o inversor existencial e qualificadores da autoprojetabilidade lúcida equilibrada:
          1. Amparabilidade: a atração entre os afins; o trabalho assistencial; a companhia evolutiva; o acoplamento mentalsomático.
          2. Assentamento: a vida equilibrada; a superação do porão consciencial; a autonomia econômico-financeira; o relacionamento afetivo-sexual sadio; a dupla evolutiva; a sistemática pessoal.
          3. Autoquestionamento: a autocrítica sincera; as autodesilusões; a metapensenidade; o princípio da descrença (PD) aplicado às próprias experiências.
          4. Autodesassédio: a dinâmica parapsíquica da Invexologia; o Invexarium; o trabalho energético contínuo; a saúde psíquica.
          5. Equilíbrio: a equidistância dos extremos; o caminho do meio; o comedimento; a modéstia; a prudência.
          6. Gesconografia: a autexposição; a heterocrítica sadia; a verbetografia; o debate; a tares; a interassistencialidade gesconológica.
          7. Ortopensenidade: a Cosmoética; a Higiene Consciencial; o holopensene pessoal hígido; a Fraternologia.
          8. Recin: a mudança no padrão pensênico; a renovação nas energias; a acalmia; a Neossinapsologia. En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a                                                                        5
             9. Voluntariado: o convívio autocrítico com os pares inversores; o holopensene invexológico grupal; o amparo de função; o Grupo de Inversores Existenciais (Grinvex); a pressão holopensênica sadia para a renovação pessoal.


                                                        VI. Acabativa

             Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com o autodesenvolvimento invexológico projetivo, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
             01. Antagonismo antecipação / precipitação: Invexologia; Neutro.
             02. Aplicação evolutiva das autoprojeções: Projeciologia; Homeostático.
             03. Autovivência das prioridades: Autopriorologia; Homeostático.
             04. Catálise da projetabilidade: Projeciologia; Homeostático.
             05. Cláusula projeciológica intermissiva: Projeciologia; Homeostático.
             06. Deslumbramento projetivo: Projeciologia; Nosográfico.
             07. Inteligência projeciológica: Autoprojeciologia; Neutro.
             08. Inteligência resolutiva: Autodiscernimentologia; Homeostático.
             09. Inversor projeciólogo: Projeciologia; Homeostático.
             10. Irresponsabilidade: Parapatologia; Nosográfico.
             11. Paradoxo da aceleração evolutiva do inversor: Invexologia; Neutro.
             12. Precocidade intermissivista: Intrafisicologia; Homeostático.
             13. Sinergismo projeção lúcida–interassistencialidade: Projeciologia; Homeostático.
             14. Tríade da invéxis: Invexologia; Homeostático.
             15. Whole pack invexológico: Invexologia; Homeostático.
   O AUTODESENVOLVIMENTO INVEXOLÓGICO PROJETIVO,
  MADURO, TÉCNICO, SUBSTANCIAL E EVOLUTIVO, É RECURSO INTELIGENTE DE OTIMIZAÇÃO AUTOPARAPERCEPCIOLÓGICA NA ATUAL RESSOMA CRÍTICA.
             Questionologia. Você, leitor ou leitora, na condição de inversor ou inversora, possui cláusula proexológica relacionada ao autodesenvolvimento da projetabilidade lúcida? Quais ações vem promovendo para otimizar o desenvolvimento do parapsiquismo sadio?
             Bibliografia Específica:
             1. Lopes, Tatiana; Desenvolvimento da Projetabilidade Lúcida; pref. Dulce Daou; revisores Dayane Rossa; et al.; 160 p; 25 E-mails; 58 enus; 1 foto; 1 filmografia; 22 websites; glos. 179 termos; 60 refs.; 1 anexo; alf; 21x 14 cm; br; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2015; páginas 11 a 157.
             2. Nonato, Alexandre; Inversão Existencial: Autoconhecimento, Assistência e Evolução desde a Juventude; pref. Waldo Vieira; 304 p.; 70 caps.; 17 E-mails; 62 enus; 16 fotos; 5 microbiografias; 7 tabs.; 17 websites; glos. 155 termos; 376 refs.; 1 apênd.; alf.; 23 x 16 cm; br.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2011; páginas 15 a 300.
             3. Vieira, Waldo; Dicionário de Argumentos da Conscienciologia; revisores Equipe de Revisores do Holociclo; 1.572 p.; 1 blog; 21 E-mails; 551 enus.; 1 esquema da evolução consciencial; 18 fotos; glos. 650 termos; 19 websites; alf.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Associação Internacional Editares; Foz do Iguaçu, PR; 2014; páginas 92, 93, 125, 126, 225 a 227, 335 e 336.
             4. Idem; Projeciologia: Panorama das Experiências da Consciência Fora do Corpo Humano; 1.248 p.; 525 caps.; 150 abrevs.; 43 ilus.; 5 índices; 1 sinopse; glos. 300 termos; 2.041 refs.; alf.; geo.; ono.; 27 x 21 x 7 cm; enc.; 5ª Ed.; Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 2002; páginas 346 a 348.
             5. Idem; Projeções da Consciência: Diário de Experiências Fora do Corpo Físico; revisor Alexander Steiner; 224 p.; 60 caps.; 60 cronologias; 1 E-mail; 5 enus.; 1 foto; 1 microbiografia; 1 questionário projetivo; glos. 24 termos.; alf.; 21 x 14 cm; br.; 5ª Ed. rev.; Instituto Internacional de Projeciologia (IIPC); Rio de Janeiro, RJ; 1999; páginas 187 a 189. 6                                                                       En c i c l o pé d i a d a Co n sc i en c i o lo g i a
            6. Idem; 700 Experimentos da Conscienciologia; 1.058 p.; 40 seções; 100 subseções; 700 caps.; 147 abrevs.; 1 cronologia; 100 datas; 1 E-mail; 600 enus.; 272 estrangeirismos; 2 tabs.; 300 testes; glos. 280 termos; 5.116 refs.; alf.; geo.; ono.; 28,5 x 21,5 x 7 cm; enc.; Instituto Internacional de Projeciologia; Rio de Janeiro, RJ; 1994; páginas 692, 700, 705 e 706.
                                                                                                                   J. A. B.