Informação Pró-Evolutiva

  • Tertúlia 775
  • Data: sábado, 09 de fevereiro 2008
  • Especialidade: Evoluciologia
  • Tema central: Homeostático
  • Verbetógrafo: Waldo Vieira

A informação pró-evolutiva é o conteúdo ideativo, cosmoético, prioritário, básico, a ideia, a realidade, o fato, o parafato componente do verbete ou entrada da Enciclopédia da Conscienciologia, objetivando análises e ponderações às conscins, homens e mulheres, intermissivistas, proexistas ou cognopolitas interessados.

Você, leitor ou leitora, admite ter a Enciclopédia da Conscienciologia alcançado, pelo menos em parte, o objetivo de apresentar cada verbete como sendo informação pró-evolutiva? Quais subsídios ou questionamentos você pode oferecer no sentido de aperfeiçoar tal objetivo?

      INFORMAÇÃO PRÓ-EVOLUTIVA
                                      (EVOLUCIOLOGIA)


                                           I. Conformática

          Definologia. A informação pró-evolutiva é o conteúdo ideativo, cosmoético, prioritário, básico, a ideia, a realidade, o fato, o parafato componente do verbete ou entrada da Enciclopédia da Conscienciologia, objetivando análises e ponderações às conscins, homens e mulheres, intermissivistas, proexistas ou cognopolitas interessados.
          Tematologia. Tema central homeostático.
          Etimologia. O termo informação vem do idioma Latim, informatio, “ação de formar, de fazer; esboço; desenho; ideia; concepção; formação”. Surgiu no Século XIV. O prefixo pró deriva também do idioma Latim, pro, “diante de; adiante; antes de; a favor de; em prol de”. O vocábulo evolutivo provém do idioma Francês, evolutif, de évolution, e este do idioma Latim, evolutio, “ação de percorrer, de desenrolar”. Apareceu em 1873.
          Sinonimologia: 1. Informação esclarecedora. 2. Informação correta. 3. Informação prioritária. 4. Informação enciclopédica. 5. Tarefa do esclarecimento (tares).
          Cognatologia. Eis, na ordem alfabética, 55 cognatos derivados do vocábulo informação: ambinformação; antinformação; autodesinformação; autoinformação; contrainformação; contrainformar; desinformação; desinformada; desinformado; desinformar; hiperinformação; informacional; informada; informado; informador; informadora; informante; informar; Informática; informaticismo; informaticista; informaticística; informaticístico; informático; informativo; informatização; informatizada; informatizado; informatizar; informatizável; Informatologia; informatológica; informatológico; informatologista; informatologística; informatologístico; informatóloga; informatólogo; informe; intrainformação; malinformação; megainformação; mininformação; multinformação; neoinformação; omninformação; perinformação; pós-informação; préinformação; reinformação; retroinformação; seminformação; subinformação; superinformação; Teleinformática.
          Neologia. As 3 expressões compostas informação pró-evolutiva, informação pró-evolutiva intrafísica e informação pró-evolutiva paraperceptiva são neologismos técnicos da Evoluciologia.
          Antonimologia: 1. Informação antievolutiva. 2. Ocultamento antievolutivo. 3. Terrorismo informacional. 4. Malinformação. 5. Desinformação. 6. Ausência de informação.
          Estrangeirismologia: os findings; a Internet; as informações off-the-record; a informação urbi et orbi; os E-mails.
          Atributologia: predomínio das faculdades mentais, especificamente do autodiscernimento quanto à evolução consciencial.
          Megapensenologia. Eis 2 megapensenes trivocabulares relativos ao tema: – As informações enriquecem. Neoinformação é Megatecnologia.


                                             II. Fatuística

          Pensenologia: o holopensene pessoal da evolutividade; os ortopensenes; a ortopensenidade.
          Fatologia: a informação pró-evolutiva; o verbete enciclopédico; o infográfico; a apostilha conscienciológica; a confluência das informações; a unidade de informação evolutiva; a coleta de informações; a análise qualimétrica da informação; a partilha da informação; a cognição informativa; a assimilação das informações; o informe científico; as ações informativas; as informações avassaladoras; as verpons; a essência da informação; a distorção das informações; o controle sobre a informação; a inexistência de segredos no Terceiro Milênio; a Sociedade da Informação; a informação sem lavagem cerebral; as fontes de informações proibidas; a Arquitetura de Informação; a Ciência da Informação; a mídia informata; a memória informática; a coleção de informações estruturadas na Arquivística; a enciclopédia como megarrepositório de informações; a cidade digital; a Era da Omninformação; a Conscienciopédia; a Cognópolis: Cidade do Conhecimento; o Informativo do CEAEC; as tertúlias conscienciológicas.
          Parafatologia: a autovivência do estado vibracional (EV) profilático; as Centrais Extrafísicas; as informações parapsíquicas; as informações autorretrocognitivas.


                                            III. Detalhismo

          Teoriologia: a teoria da informação.
          Tecnologia: as técnicas informativas.
          Enumerologia: a apreensibilidade da informação; os veículos de informação; o somatório das informações; a mensagem qualitativa da informação; a sobrecarga de informações; o entrecruzamento de informações; a argumentação informativa.
          Binomiologia: o binômio conhecimento superficial–desinformação.
          Trinomiologia: o trinômio avaliar-informar-esclarecer; o trinômio deslize-lapso-desinformação; o trinômio malinformação-seminformação-subinformação; o trinômio fato pessoal–notícia alheia–informação convencional.
          Antagonismologia: o antagonismo informação / sonegação; o antagonismo intenção de informar / intenção de convencer; o antagonismo informador / persuasor.
          Politicologia: a democracia; a informaticocracia; a evoluciocracia; a tecnocracia; a cognocracia; a lucidocracia; a conscienciocracia.
          Filiologia: a neofilia; a gnosiofilia.
          Holotecologia: a comunicoteca; a evolucioteca; a consciencioteca; a infoteca; a encicloteca; a lexicoteca; a culturoteca.
          Interdisciplinologia: a Evoluciologia; a Cogniciologia; a Parapedagogiologia; a Didactologia; a Definologia; a Mentalsomatologia; a Holomaturologia; a Enciclopediologia; a Infocomunicologia; a Argumentologia.


                                            IV. Perfilologia

          Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassistencial; a semiconsciex; a consciência informacional; a pessoa bem informada; a dupla informador-doutrinador; a conscin enciclopedista.
          Masculinologia: o acoplamentista; o agente retrocognitor; o amparador intrafísico; o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista; o cognopolita; o compassageiro evolutivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o conscienciômetra; o consciencioterapeuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o duplólogo; o proexista; o proexólogo; o reeducador; o epicon lúcido; o escritor; o exemplarista; o intelectual; o reciclante existencial; o inversor existencial; o maxidissidente ideológico; o tenepessista; o ofiexista; o parapercepciologista; o pesquisador; o projetor consciente; o sistemata; o tertuliano; o verbetólogo; o voluntário; o tocador de obra; o homem de ação; o informante; o informata; o infocomunicólogo; o informador evolutivo; o argumentador informativo; o informador da Conscienciologia; o desinformado; o informante inconsciente; o informador vanguardista.
          Femininologia: a acoplamentista; a agente retrocognitora; a amparadora intrafísica; a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolutiva; a completista; a comunicóloga; a consciencióloga; a conscienciômetra; a consciencioterapeuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proexista; a proexóloga; a reeducadora; a epicon lúcida; a escritora; a exemplarista; a intelectual; a reciclante existencial; a inversora existencial; a maxidissidente ideológica; a tenepessista; a ofiexista; a parapercepciologista; a pesquisadora; a projetora consciente; a sistemata; a tertuliana; a verbetóloga; a voluntária; a tocadora de obra; a mulher de ação; a informante; a informata; a infocomunicóloga; a informadora evolutiva; a argumentadora informativa; a informadora da Conscienciologia; a desinformada; a informante inconsciente; a informadora vanguardista.
          Hominologia: o Homo sapiens informaticus; o Homo sapiens informivorus; o Homo sapiens evolutiologus; o Homo sapiens magister; o Homo sapiens paedagogus; o Homo sapiens scriptor; o Homo sapiens communicator.


                                       V. Argumentologia

          Exemplologia: informação pró-evolutiva intrafísica = aquela relativa às manifestações mais simples desenvolvidas nesta dimensão humana; informação pró-evolutiva paraperceptiva =
aquela relativa às manifestações complexas envolvendo a multidimensionalidade da conscin lúcida.
          Taxologia. Segundo a Comunicologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 20 categorias de informações modernas:
          01. Informações completas.
          02. Informações econômicas.
          03. Informações escritas.
          04. Informações explícitas.
          05. Informações imperdíveis.
          06. Informações isentas.
          07. Informações jurídicas.
          08. Informações libertárias.
          09. Informações organizadas.
          10. Informações originais.
          11. Informações periféricas.
          12. Informações políticas.
          13. Informações prioritárias.
          14. Informações privilegiadas.
          15. Informações solidárias.
          16. Informações teáticas.
          17. Informações técnicas.
          18. Informações tendenciosas.
          19. Informações úteis.
          20. Informações verbais.
          Pandectas. Pela ótica da Evoluciologia, cada verbete da Enciclopédia da Conscienciologia, procura ser, copiar ou imitar, com alguma pretensão ou tentativa de discernimento, estas 7 realidades, dispostas na ordem alfabética, e formando, em separado ou conjuntamente, as Pandectas Cosmoéticas, ou bem-intencionada Coletânea de Princípios da Paradireitologia:
          1. Cláusula: item de estatuto para a orientação da vida humana lúcida.
          2. Deliberação: decisão resultante de reflexões profundas favorecedoras de respostas às perguntas das conscins lúcidas.
          3. Parecer: opinião derivada de princípios da Paradireitologia ou da Central Extrafísica da Verdade (CEV).
          4. Prescrição: indicação precisa para a existência evolutiva melhorada.
          5. Recomendação: alerta ou advertência gerada pela experimentação teática, próprias para ponderações e reflexões na condição de recolhimento íntimo.
          6. Resolução: solução de processo ou questão anterior duvidosa, em geral debatida em tertúlias conscienciológicas.
          7. Veredicto: juízo supostamente de evoluciólogo expressando alguma orientação evolutiva sem qualquer caráter compulsório.


                                          VI. Acabativa

          Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabética, 7 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas centrais, evidenciando relação estreita com a informação pró-evolutiva, indicados para a expansão das abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
          1. Aula de Conscienciologia: Parapedagogiologia; Homeostático.
          2. Conformática: Comunicologia; Neutro.
          3. Elipse informativa: Comunicologia; Neutro.
          4. Facilitador da Conscienciologia: Parapedagogiologia; Homeostático.
          5. Ferramenta de comunicação: Comunicologia; Neutro.
          6. Informação esclarecedora: Parapedagogiologia; Homeostático.
          7. Nutrição informacional: Mentalsomatologia; Neutro.
  A INFORMAÇÃO PRÓ-EVOLUTIVA NÃO TEM PRETENSÃO
    DE CONVENCER OU DETERMINAR A AÇÃO DE QUALQUER CONSCIÊNCIA, MAS SIMPLESMENTE COMUNICAR
  MEGAQUESTÕES PARA PONDERAÇÕES CONSTRUTIVAS.
          Questionologia. Você, leitor ou leitora, admite ter a Enciclopédia da Conscienciologia alcançado, pelo menos em parte, o objetivo de apresentar cada verbete como sendo informação pró-evolutiva? Quais subsídios ou questionamentos você pode oferecer no sentido de aperfeiçoar tal objetivo?